Áudio anexado ao processo motivou o pedido de prisão; defesa contesta.

A Polícia Federal, pediu a prisão do padre Robson de Oliveira, uma celebridade no meio católico, e que reside em Goiás, por suspeita de desvio de doações dos fiéis que enviavam dinheiro para a Associação dos Filhos do Pai Eterno, à Afipe.

A defesa do padre alega que a PF usa de fatos antigos e que não há motivos do pedido de prisão. “Não há consistência jurídica no pedido e que os fatos agora apresentados já foram divulgados pela mídia”, apontam a defesa do religioso.

Um áudio anexado ao processo foi o que motivou o pedido de prisão do padre Robson. Nele, o padre suspostamente pagou um suborno para obter sentenças favoráveis. O áudio foi divulgado em fevereiro pela TV Globo no Fantástico. Nele também aponta que o padre supostamente trama a morte de um membro da Afipe, Anderson Fernandes, suspeito de envolvimento em esquema de suborno. ” Se você pudesse matar ele pra mim, seria uma bênção. Acaba com esse cara bicho. Isso ai vai atrapalhar nossa vida. Para mim, até hoje foi um atraso”, disse em conversa com advogado. O padre disse que foi alvo de montagem e adulterações de mensagens.

Também há indícios de que o padre tinha ajuda de autoridades da Polícia Civil de Trindade. A delegada Renata Vieira da Silva foi afastada das funções em fevereiro por suspeita de favorecimento ao religioso. Ela nega as informações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here