Estado entra em sua fase mais crítica. Estudos apontam colapso na Saúde no dia 14 de agosto.

por:Paulo da Silva, com informações do Midiamax

Os momentos difíceis chegaram ao Estado de Mato Grosso do Sul. Estudos matemáticos feitos por Professores da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul apontam que o pico da Covid-19 será no dia 10 de agosto. A pesquisa foi capitaneada por Erlandson Saraiva e Leandro Saue.

Em seguida, o colapso do sistema público de saúde na carência de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). As estimativas acompanham os casos entre 30 de junho a 26 de julho com aumento significativo de casos que saltou de 7.965 para 21.514.
Para a Capital, Campo Grande a previsão é mais sombria. Segundo os modelos matemáticos o crescimento se estenderá até o dia 23 de setembro, onde somente Campo Grande poderá ter 86.325 casos. “Os dados mostram que a quantidade de casos dobra em média a cada 13 dias”, relataram os pesquisadores.

Para a ocupação total das UTIis, é estimado para o dia 16 de agosto a superlotação.
As recomendações de distanciamento social é a recomendação máxima para evitar a contaminação e obter o “achatamento” da curva.

De acordo com o novo boletim epidemiológico divulgado hoje (28) MS contabiliza 22.443 de Covid-19. Destes, 641 são de novos casos. Metade desses novos casos são da Capital. O Estado já soma 328 mortes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here