RD1

O jornalista Dony de Nuccio usou seu perfil no Instagram para compartilhar a carta aberta enviada ao diretor-geral de jornalismo da Globo, Ali Kamel. No texto, ele pede demissão após “infindável onda de ataques” em uma “campanha” para destruí-lo – uma provável referência às matérias do portal “Notícias da TV” sobre as atividades de sua empresa que infringiram normas da emissora.

Dony de Nuccio divulgou no Instagram a carta enviada por ele ao diretor-geral de jornalismo da Globo, Ali Kamel (Imagem: Reprodução / Instagram)

Na carta, Dony destacou o desejo de trabalhar com televisão, especificamente na Globo. “Em 2011 abri mão de uma promissora carreira no mercado financeiro para me tornar repórter da emissora. Parecia uma decisão difícil, mas não foi: representava o começo de uma nova caminhada, com a qual eu sonhava desde tempos remotos“, revela De Nuccio.

O jornalista então lista suas passagens pelos jornais locais de São Paulo, “Jornal da Globo”, “Hora Um” e noticiários da Globo News: “Nos últimos dois anos, tive a imensa honra e o desafio de comandar o ‘Jornal Hoje’, dividindo bancada com a talentosa, inspiradora e atualmente amiga pessoal, Sandra Annenberg. E ainda pude apresentar o ‘Fantástico’ e o ‘Jornal Nacional’ em diversas ocasiões“.

Mas, assim como é preciso persistência e suor para crescer, é preciso sabedoria para parar“, sentencia Dony de Nuccio. “Nas últimas semanas me vi mergulhado em uma infindável onda de ataques, com a vida dentro e fora da Globo vasculhada e revirada, sigilos fiscais violados, endereços expostos, trabalhos de exclusiva veiculação interna publicados, e até e-mails privados hackeados“, afirma.

Quanto mais perto estamos do topo da montanha, mais forte é o vento. E é esperado que seja assim. Mas essa contínua campanha para me destruir e sangrar a qualquer custo não pode prosperar. Não faz bem nem a mim, nem à minha família e nem à emissora. Não é justo com nenhum de nós. Por esse motivo, embora com aperto no coração, solicito meu afastamento do telejornalismo“, prossegue.

Ele então se defende: “Jamais tive o intuito de burlar regras ou obter benefício que julgasse incompatível com as funções que ocupava na emissora (isso sim, seria incompatível com a minha história pessoal). Trabalhei, duro e dobrado, para complementar a renda, fora do horário da Globo, e dentro dos limites que ao meu ver eram compatíveis e aceitáveis. Se errei, não foi com dolo, e humildemente peço desculpas“.

Saio, neste momento, certo também de que em cada um dos dias e anos em que aqui trabalhei, sempre atuei com absoluta paixão e dedicação para levar ao público a notícia da forma mais atraente, correta, completa e interessante possível. Mais uma vez, muito obrigado pela parceria, pelas oportunidades e pela confiança. Construímos uma história incrível“, conclui.

Dony de Nuccio deixa a Globo após a revelação de que teria faturado uma fortuna com a produção de vídeos para treinamentos de funcionários do Banco Bradesco. Ele expôs sua imagem em algumas destas gravações e negociou, via e-mail, os valores pagos pela instituição financeira. As duas práticas são vetadas pelo código de ética da emissora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here