Aguardemos as pesquisas.

por:Paulo da Silva

A recente Operação Vostok, da Polícia Federal(PF) envolvendo o governador do Estado, e candidato a reeleição, Reinaldo Azambuja(PSDB), está sendo vista como ‘a pá de cal’ na tentativa de sua reeleição ao governo.  Até o filho de Azambuja, Rodrigo Souza e Silva foi alvo da operação da PF.  Azambuja é acusado de receber R$ 70 milhões.

A lista dos alvos da Polícia Federal abrange ao todo 14 pessoas. Gente graúda  e enroladas até os últimos fios de cabelo em esquema de recebimento de propina.

É nítido o clima de velório no “ninho tucano”. A atuação da PF tem efeito de “bomba de hidrogênio”, parece ter tirado o ânimo dos tucanos em irem para a rua agora e  consolidar os votos revelados em recentes pesquisas. Faz tempo que o fantasma das propinas assombram o governador. Há cerca de um ano e meio os sul-matogrossenses tomaram conhecimento do envolvimento de Reinaldo nos esquemas de propinas, que ele nega.

Em nota, entre umas e outras, taxou a ação de agora como midiática e que está trabalhando para tirar o filho da cadeia e continua candidato a reeleição. O problema é que para o eleitor está difícil acreditar nesse atestado de bom comportamento tendo em vista fatos tão evidentes. Com a palavra final;o eleitor!