por:Paulo da Silva

7 de Setembro, feriado atípico na pacata cidade de Pedro Gomes. Marasmo, a não ser a final do Campeonato de Futebol Municipal no campão, que ninguém foi assistir. O sol estava impiedoso, quente de derreter a cuca, principalmente de gente branquela azeda, aquelas que quando Deus estava moldando parecia estar  com preguiça. Pois, bem fiquemos em casa mesmo e aproveitamos o ócio. 

Gente nada civilizada,sem os dentes todos na boca e que ao avistar nos machucam a retina, também ficam em casa mesmo, queimam uma surrada carne, e claro bebedeira, muita bebedeira, ficam como dizem “miando de bêbado” pra fechar com chave de ouro o feriado; brigas.  O troço foi medonho, tenso. Garrafadas na cabeça,  arranhões, puxões de cabelos, gritarias… Foi o que ocorreu na Marcelino no final da tarde deste feriadão. O pau quebrou e o furdunço só parou com a chegada da polícia.

Sem perder tempo, os ‘homens da farda’ levou todo mundo para delegacia e um acabou preso por desacato. Fica a dica para a gestão do prefeito William do Banco(PSDB), organizar algum ato cívico no próximo feriado de 7 de setembro. Quem sabe umas aulas de civismo não evitaria eventuais baixarias como brigas, puxões de cabelos, arremessos de garrafas… e prisões.