Transtornos se repetem e fiações voltam a serem danificadas.

Foto: Reprodução de vídeo, redes sociais

Se por um lado, a imagem de uma colheitadeira de grãos transitando pela vias públicas alegram os pedrogomenses-, entende-se que a cidade esteja produzindo grãos e fomentando a nossa economia, por um outro é sinônimo de transtornos para comerciantes e moradores. É que a passagem do maquinário derruba fiações por ser muito alta.

Desta vez o fato registrado foi no início da Avenida Diva Araújo Azambuja. Via comum dos motoristas de máquinas pesadas que trafegam pela Avenida e descem pela rua Cuiabá, outra via bastante acidentada (esburacada e estreita) para a passagem dos caminhões pesados. A solução seria um desvio preparado pela gestão do prefeito William Fontoura (PP) já pedido por forma regimentar pelos vereadores, mas que a prefeitura vem postergando a solução do problema.

A justificativa é que a obra iria exigir uma infraestrutura com custo altíssimo e demorada. A ideia é atender o recapeamento nas vias já muito danificadas e depois agilizar um desvio que seria pela Avenida Maicon Feitosa e também passando pelo bairro Marcelino.

A falta de um desvio para atender ao plantio e colheita de grãos, seria uma falta de investimento da atual administração num setor que valoriza as terras pedrogomenses fomentando a economia, gerando empregos.

Em junho do ano passado, o PNEWS flagrou a dificuldade de caminhões passando pela via pública, até um colaborador auxiliava, com uma luva especial a passagem de um veículo de plantio pelo centro da cidade.

Enquanto isso, todos sofrem, os moradores, os comerciantes, e os motoristas dos maquinários pesados que só querem no final da contas ajudar no desenvolvimento da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here