A assessoria jurídica da igreja evangélica Assembleia de Deus de Pedro Gomes, diante da repercussão dos mais recentes fatos envolvendo a congregação religiosa se manifestou por meio de uma nota enviada ao PNEWS que passamos a publicar agora e na íntegra:

Em busca da verdade real sobre os acontecimentos envolvendo a Igreja Assembleia de Deus de Pedro Gomes, liderada pelo pastor Jonas Gonçalves e a Igreja de Coxim- MS, liderada pelo pastor Edson, este órgão de imprensa buscou acesso a informações oficiais.

Atualmente, a Igreja de Pedro Gomes utiliza um imóvel que fica ao lado ao templo, estando na posse, local onde estava administrando a instituição com todos os seus membros, em decorrência da perda da posse do templo para a Igreja de Coxim-MS.

Ocorre que, segundo informações oficiais, no dia 06 de março de 2023, às 9:00 horas da manhã, seis pessoas (membros) ligadas à Igreja de Coxim-MS, INVADIRAM esse imóvel de forma arbitrária, sem autorização judicial ou legal e se apossaram do mesmo.

Os representantes da Igreja de Pedro Gomes, então, acionaram a Polícia Militar e registrou a ocorrência de esbulho possessório, em razão da invasão arbitrária.

Ato contínuo, representantes da Igreja de Pedro Gomes retomaram a posse do bem, em consonância com a lei civil vigente em nosso país, pela qual, aquele que sofre turbação em sua posse, pode se valer dos meios moderados para recuperá-la.

Em relação à imagem de depredação dos banheiros, a Igreja de Pedro Gomes informou que estão construindo um novo templo e que o local descrito na reportagem estaria sendo organizado para alojamento das pessoas que estão a trabalhar na construção, bem como que não houve invasão e nem depredação, pois já estavam na posse do imóvel.

Representantes da Igreja de Coxim, estiveram novamente no imóvel, dia 11 de março de 2023, e com a ausência do Pastor Jonas, novamente invadiram o local e tiraram fotos, inclusive, a foto da matéria anterior, que gerou esta errata.

A igreja de Pedro Gomes lamenta profundamente o que vem ocorrendo, pois, se sentem injustiçados com a atuação do Pastor Edson de Oliveira, o qual nunca participou de nenhuma construção da Igreja de Pedro Gomes.

A posse do referido imóvel fora adquirida em meados de janeiro do ano de 2007 e desde então a IEADPG zela, limpa e cuida como se sua fosse, inclusive, construiu no imóvel, com recursos próprios dos membros e doações, conforme ilustram as imagens a seguir:

Inclusive, o imóvel tem sido utilizado para as práticas religiosas e suas dependências o administrativo da IEADPG

Informações da assessoria jurídica da IEADPG.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here