Reunião foi marcada por tensão; prefeito só quer dar 10%.

por: Paulo da Silva

A presidente do Sinserm juntamente com categorias sindicais de Campo Grande, tiveram na manhã desta segunda-feira (21) uma reunião entre o prefeito William Fontoura (PP). O encontro foi tenso, de acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Maria José, a Titico.

O prefeito reuniu sua tropa de choque para se opor ao pagamento integral do piso, ou mesmo, negociar para fazer o pagamento de forma escalonada, conforme foi proposto pela categoria dos Professores.

Tropa de choque: Gustavo, Marcioney , Leonardo e William

A gestão William enfrenta pela primeira vez um embate de peso com uma categoria que tem respaldo em lei, para reajustar seus salários. O índice estabelecido pelo governo federal para o novo piso nacional sobe de R$ 2.886 para R$ 3.845.

Os professores exigem o valor reajustado do piso, nem que seja de forma escalonada, e que seja pago os 33,24% até outubro. William que dar somente 10% e voltar à mesa de negociações em maio, quando pretende organizar o Plano de Cargos e Carreira dos Servidores, o PCCSs.

A categoria não aceita a proposta e por meio dos sindicatos irá interpelar a gestão na justiça pelo não cumprimento da lei do piso. A Central Única dos Trabalhadores, a CUT reforça a ação de judicialização dos Professores pedrogomense.

Publicidade

Os argumentos do Prefeito

De acordo com a assessoria jurídica da prefeitura, o reajuste de 10% está baseado na recomendação/orientação da Confederação Nacional dos Municípios – CNM. A orientação foi a de que devemos dar o reajuste com base na inflação – INPC e que após a discussão do novo Plano de Cargos e Carreiras a gestão retornará novas reuniões com os sindicatos e poder pagar o reajuste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here