Festividades foram prejudicadas por causa do avanço da covid-19.

A tradicional festa de São Sebastião, ícone dos católicos, finaliza hoje (20) com a realização de procissão e missa solene na igreja matriz. A missa será celebrada pelo bispo diocesano, Dom Antonino Miglore e concelebrada pelo pároco responsável José Aparecido.

O festeiro desde ano foi Doglas Oliveira, vice-prefeito da cidade. As festividades sociais, como a realização de bailes e bingo foram prejudicadas este ano em Pedro Gomes por causa do avanço do coronavírus que registrou mais uma morte pela doença. Foram mantidas as celebrações religiosas e as preces foram redobradas para afastar a pandemia.

Festeiro, Doglas de Oliveira, vice-prefeito. Foto: Rede social

Durante a missa, a homília deve retratar a fé e testemunho do santo que viveu no ano de 240 da era cristã, cujo culto nasceu no século IV e atingiu o seu auge nos séculos XIV e XV, tanto no catolicismo como na igreja Ortodoxa.

Foto: Domínio Público

A história

De acordo com registros históricos Sebastião teria se convertido ao cristianismo, tendo divergências com o imperador Maximiano que perseguia e matava os cristãos.

De acordo com a lenda ele foi torturado por duas vezes. Soldados encheram o seu corpo de flechas para intimidar os outros cristãos. Resistido da primeira vez se recuperou na casa de uma mulher chamada Irene. Na segunda tortura não resistiu e foi morto, jogado depois numa vala para que ninguém encontrasse seu corpo.

Teria depois de morto, aparecido para uma mulher de nome Luciana, uma cristã, revelando que encontraria o seu corpo pendurado num poço e que seu corpo fosse enterrado nas catacumbas junto dos apóstolos. É  mártir da igreja e tido como protetor de pestilências e padroeiro dos soldados.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here