Recomendação foi feita em 2014, depois de MP vislumbrar diversas contratações de forma  irregular.

por: Paulo da Silva

O pedido do vereador Jairo dos Santos (Patri) por meio de requerimento na sessão da Câmara Municipal da Casa, ontem (12) e rejeitado pela maioria dos pares do legislativo foi por conta de uma recomendação do Ministério Público, feita em 15 de setembro de 2014, época da então gestão do ex-prefeito Vanderley Mota.

A recomendação foi pelo representante do Ministério Público Estadual desta Comarca, Dr. Matheus Calin Bucker, atuando naquele ano, ao tomar conhecimento da existência de diversas contratações de servidores de forma totalmente irregular, pela Prefeitura Municipal de Pedro Gomes. Na época o promotor deu um prazo de 90 dias para a prefeitura tomasse as devidas providências. O fato também foi ignorado pelo prefeito William Fontoura(DEM) desde o seu primeiro mandato.

O vereador Jairo dos Santos (Patri) trouxe o assunto novamente à Casa de Leis na noite desta segunda-feira, 12 que acabou rejeitado pela maioria dos pares do legislativo municipal. O episódio gerou revolta na população que ficou sabendo que os vereadores rejeitam a realização de concurso público com alegações frágeis e que não se sustenta, aja visto que a recomendação para que a prefeitura realizasse concurso publico vem respaldada pelo MP e ignorada pelos poderes, executivo e agora pelo legislativo.

A matéria foi recusada pela maioria dos vereadores por ela ter sido via requerimento. A mesma poderia tramitar tanto por meio de requerimento, pedido de providências ou mesmo indicação que surtiria os mesmos efeitos de acordo com Jairo.

Jairo declarou que irá procurar o Procurador Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul e o representante do Ministério Público Estadual da Comarca de Pedro Gomes-MS para os devidos esclarecimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here