“Projeto não foi discutido com a população, não teve audiência pública, nem tivemos tempo de discutir o projeto” aponta Mauro Júnior.

O vereador e atual Presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Pedro Gomes, Mauro Júnior acredita que projeto que cobra a taxa de coleta de lixo não passa na Casa de Leis. Uma sessão extraordinária está marcada para amanhã, 30 para discutir o projeto encaminhado pelo prefeito William Fontoura (DEM).

Mauro relatou que o prefeito protocolou o projeto de Lei. Diz ser contra a maneira que o projeto entrou na Casa, em pleno recesso, não dando tempo de estudar o projeto a proposta, apontando que o certo, seria marcar uma audiência pública com o Tribunal de Contas, Ministério Público, e convidar a população, os comerciantes para participar. “Acho que esse projeto não vai passar”, avalia Junior.

O projeto encabeçado por William, mas que tem a Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, Jakeline Figueiredo como a principal fomentadora. Nos bastidores tem vereadores revoltados com a proposta do projeto. “Querem nos jogar contra a população passar o projeto sem ao menos realizar uma audiência pública como deve ser feito nesses casos em que a população tem que estar ciente da proposta. Pra gente aprovar para a sociedade pagar uma taxa, sem ao menos explicar a situação, não é o correto. A população já paga a taxa de lixo no IPTU, o projeto nem sequer foi discutido entre os colegas da Casa”, apontou um vereador que pediu anonimato.

Grande parte da sociedade vem criticando o projeto da implantação da taxa. O único vereador que se manifestou contra a implantação da taxa é  Jairo dos Santos (Patri) que diz não ser o momento para implantar o projeto na cidade. De acordo com Jairo “a medida “não é conveniente”, visto o momento de crise pelo qual passa a sociedade e por não ser justa neste momento de crise pelo qual passa o país, e claro os moradores de Pedro Gomes”, destaca

Várias pessoas se organizam para participar da sessão marcada para ocorrer às 9h no Plenário. Reclamam da imposição da taxa e pressionam a vereança para que rejeite o projeto que não foi discutido com a população, numa audiência pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here