Reforma  irá descartar processo licitatório, visando dar mais celeridade na reconstrução da ponte.

por:Paulo da Silva

O prefeito William do Banco(PSDB), o Secretario de Obras, Vinicius Dassi e seu assessor jurídico Dr. Leonardo Marçal fizeram uma reunião no gabinete para discutirem as ações para a restauração da ponte sobre o córrego Tauá, que ficou destruída após um motorista ignorar o aviso de interdição  e passar sobre ela.

Ficou decido que a reconstrução da ponte não passará pelo processo de licitação que demanda mais tempo prejudicando os maradores da região, como alunos que estudam na rede pública. A via de acesso é uma importante rota de tráfego de caminhões pesados com grande saída de grãos como soja, além de animais.

A ponte ficou destruída depois que um motorista ignorou os avisos de interdição o que por pouco não aconteceu uma tragédia. O caminhão ficou parado sobre o madeiramento. O motorista apesar do susto não se feriu.

A gestão de William também vem insistindo junto ao governo do Estado para a realização da ponte de concreto, mas que a priori não será atendida pelo governo de Reinaldo Azambuja(PSDB).