TV POP

Lisboa Júnior, repórter da TV Bahia, afiliada da Globo em Salvador, levou uma invertida de uma moradora no momento em que cobria um protesto contra a execução de um jovem durante ação policial na madrugada de terça-feira (1º) na comunidade da Gamboa, na capital baiana. “Eu estava na hora que aconteceu tudo ali. Eles pegaram o menino, sabe que o menino tava errado, só que a obrigação deles é prender, não matar. Executaram! Executaram uma criança, é um menino que a mãe vai perder e não vai ver mais”, desabafou a mulher.

Vizinha de vítima rebateu pergunta do repórter Lisboa Júnior (foto: Reprodução)

Logo depois, o funcionário da Globo perguntou: “Ele tinha algum envolvimento [com tráfico]?”. A mulher respondeu: “Oh, moço! Não importa isso agora no momento, sabe por quê? Porque se eles [policiais] pegaram [a criança] em algum erro, a obrigação dos policiais é levar preso, não a matar à queima-roupa. Eles atiraram à queima-roupa”, respondeu ela.

Nas redes sociais, a resposta da mulher para o repórter da afiliada da Globo acabou viralizando. “Amei o corte que ela deu no repórter. Mulheres negras sempre corajosas e dando exemplo para nós”, disse no Twitter o perfil Abelhahive, que compartilhou o vídeo com o trecho da resposta. Até a manhã desta quinta-feira (3), a publicação já havia acumulado mais de 530 mil visualizações, 35 mil curtidas e quase 8 mil compartilhamentos.

De acordo com a reportagem do Jornal da Manhã –equivalente ao Bom Dia SP–, moradores disseram que a ação da polícia na comunidade ocorreu por volta das 2h da manhã e terminou com três baleados, que chegaram a ser levados ao hospital. As três vítimas, Alexandre dos Santos, 20, Cleberson Guimarães, 22, e Patrick Sapucaia, 16, estariam em um bar da região. O tenente-coronel Nilson, da Polícia Comunitária, disse para a Globo local que houve troca de tiros no local.

Em conversa com o UOL, familiares e vizinhos negaram a versão da polícia de que PMs foram recebidos a tiros. Testemunhas afirmaram que o trio estava bebendo no local quando bombas de gás lacrimogêneo teriam sido lançadas na direção deles, antes de serem abordados e conduzidos a um imóvel abandonado e baleados. Eles foram socorridos pelos militares para o HGE (Hospital Geral do Estado), mas já chegaram à unidade sem vida.

Veja o vídeo do momento em que repórter da Globo leva invertida de vizinha da vítima após pergunta:

Tocador de vídeo

00:00

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here