100 dias de paralisação

por: Redação, com idest

Já se passou alguns dias dos 100 dias da segunda gestão do prefeito Enelto Ramos (DEM) e o resultado é uma gestão envolta em polêmicas administrativas. A paralisação das obras que foram iniciadas em campanha eleitoral é outra triste realidade da cidade sonorense.

Depois de ‘trair’ o MDB, indo para o DEM, Enelto só fez muito barulho para que seu nome se projetasse e repercutisse no pleito eleitoral em 2020.

Uma creche custando quase R$ 3 milhões, prédio do Centro de Referência Especializada de Assistência Social CREAS, com entrega prevista em agosto de 2020, obras iniciadas e agora todas paralisadas, e deixando a população frustrada.

Enelto ainda parece ter levado os moradores na conversa, sobre os R$ 5 milhões financiados pela Caixa Econômica Federal para drenagem e pavimentação nos bairros Jardim dos Estados e Vista do Lago-, mais obras paradas.

O asfalto que ficou pronto já começa a dar problemas, asfalto casca de ovo. Está deteriorando. Serviço inacabado, sem meio fio, como a Avenida Pedro Pedrossian, causando erosões  e desperdício de dinheiro do povo.

Outras obras que estão sem a devida atenção da segunda gestão de Enelto, estão os campos de futebol 7 o ginásio Dione Grison Dutra, ampliação e reformas das escolas, rede de tratamento de esgoto.

Ao que tudo indica o pacote de obra lançado por Enelto no ano passado tendo em vista o pleito em que Enelto buscava a reeleição. Após ser reeleito, a pandemia só ajudou a revelar a incompetência da gestão Enelto.

O herói dos tolos

Enelto na mira do MP

Enelto tem em seu encalço o Ministério Público que pede a cassação de seu diploma além da perda de seus direitos políticos por 08 anos. Enelto é acusado de abuso de poder econômico, uso da máquina pública e favorecimento pessoal, isso tudo em pleno pleito eleitoral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here