Em depoimento, padrasto teria entrado em contradições;menina pode ter sido violentada sexualmente.

por:Paulo da Silva

Após relatos do depoimento do padrasto sobre a morte de uma menor de 7 anos descoberto nesta quinta-feira (1) em Sonora, a suspeita que recaia sobre a mãe da criança já é descartada pela polícia, após a apresentação de laudo da perícia técnica do IML (Instituto Médico Legal).

O padrasto, portanto, passa a ser o principal suspeito. Contradições em seu depoimento à polícia e laudo pericial, levaram as autoridades policiais a suspeitar agora, do padrasto da vítima. A menina foi asfixiada, e colocada como hipótese, de a mesma ter sido violentada sexualmente.

As primeiras suspeitas levantadas pela polícia,  seria de que a mãe teria dado altas doses de remédios ou mesmo entorpecentes a menina já é descartada.  A prisão do padrasto, agora principal suspeito, deve ser decretada a qualquer momento.

Segundo o site Idest, o padrasto da menor possuiu passagem pela polícia por estrupo e outras infrações menores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here