Valores são classificados como absurdos e assunto gera polêmica com duras críticas a Enelto que em campanha prometeu não implantar taxa.

Moradores de Sonora, reclamam que foram surpreendidos com o aumento da taxa de lixo. A população agora pressiona os vereadores que irão e pedir esclarecimentos da prefeitura que está no momento, penalizado a população com o alto valor cobrado no Imposto Predial Territorial Urbano, o IPTU.

Durante o projeto de reeleição o prefeito Enelto Ramos, hoje no PP propagandeou que em seu eventual segundo mandato não haveria taxa de coleta de lixo. O que ocorreu depois foi exatamente o inverso, Enelto se reelegeu e não conseguiu cumprir o que prometeu. Tentou implantar uma lei da cobrança do imposto que foi recusada pela Casa de Leis depois de grande pressão popular. Os munícipes certamente se decepcionaram com Enelto e com raiva outros o apelidou de “prefeito Pinóquio”. Uma referência jocosa ao personagem da Disney que cresce o nariz quando mente. Agora a cobrança vem gerando revoltas e a metodologia aplicada não é compreendida pela população que pressiona os vereadores.

O PNEWS apurou que como o prefeito não conseguiu aprovar na Câmara Municipal o projeto que cobraria de coleta e transporte de lixo, a cobrança com um outro sistema veio por meio de decreto do próprio prefeito. Entretanto, os valores cobrados são absurdos e até abusivos no entendimento de alguns vereadores. Grande parte da população revoltada procuraram os pares e escracham Enelto.

Ao fazerem uso da tribuna na sessão de ontem, alguns pares da Casa de Leis, criticaram a cobrança da taxa. O vereador Fábio Sinuca (MDB) conhecido adversário político de Enelto, relatou que não sabe como o executivo está cobrando essa taxa, está usando uma lei antiga e qual a forma que foi calculada. Que foi procurado pela população e ironizou a cobrança da taxa de lixo que foi rechaçada durante a sua campanha de reeleição. Lembrou da proximidade do aniversário da cidade, e vê na cobrança como um presente de grego do prefeito para à população. “Olha o presente que o nosso prefeito dá para a população”, ironizou Sinuca. Que pede a convocação do responsável pelo setor tributário na Casa para se explicar.

A vereadora Flávia Vasconcelos (PDT) também se manifestou na tribuna relatando que todos os vereadores foram cobrados sobre a cobrança da taxa de lixo. Flávia disse que não acha justo e apontou que os valores estão abusivos, e citou valores.  Que a população está passando necessidades, pessoas pedindo cestas básicas o tempo todo por causa da situação de vulnerabilidade. Discorreu que a taxa de lixo embutida na taxa de água se tornará muito mais caras, prejudicando os mais pobres. Flávia defende um diálogo com o prefeito para tentar solucionar o problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here