Ex-prefeito é acusado de assédio e de ter tido relações sexuais com várias mulheres no gabinete da Prefeitura.

MS em Brasília

O vereador Marcos Tabosa (PDT) perdeu a paciência em relação às acusações de assédio e importunação sexual contra o ex-prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD). Até agora o pré-candidato a governador foi denunciado por 13 mulheres.

As denúncias foram publicadas em 20 de julho pelo site Metrópoles, de Brasília. No início, foram quatro mulheres, cujo número de vítimas foi aumentando e hoje somam 13.

Na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (2), o vereador Tabosa chamou Marquinhos Trad de “pervertido sexual” e assegurou que ele não é inocente. O vereador repetiu várias vezes a palavra “pervertido sexual” (ver vídeo).

 

“E ele não é inocente. Ele não é a vítima. As vítimas são as mulheres que ele abusou dentro do gabinete dele”, afirmou, dizendo, dedo em riste “Marquinhos, você é um pervertido sexual”.

O ex-prefeito é acusado, entre outros crimes sexuais, de ter relações com algumas mulheres no banheiro do gabinete em troca de emprego na Prefeitura de Campo Grande.

Há ainda revelações de importunação sexual de uma guarda-mirim, em 2018. A denúncia foi retirada pela então menor depois que ela recebeu cargo no gabinete do principal assessor do prefeito, Antonio Cézar Lacerda Alves, o Lacerda, presidente do diretório do PSD em Campo Grande.

Trad corre o risco de ter a prisão preventiva pedida em razão da gravidade das denúncias. Em casos semelhantes, os acusados acabam sendo presos para não pressionar as mulheres que os acusam, além de evitar que outras vítimas se sintam motivadas a denunciar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here